Artigo – Sobre tamanhos e medidas

Por: Voila Marques

O contrabaixo ainda está equivocadamente associado a pessoas altas e ao uso da força para ser tocado. Isso talvez ainda leve um longo tempo para ser modificado…

A altura do contrabaixista não é tão importante quanto o comprimento de seus braços e de seus dedos da mão esquerda, e mesmo assim isso é subjetivo.

Primeiro, gostaria de escrever que existem contrabaixos para adultos e crianças.

O contrabaixo, por ter medidas muito variáveis entre um instrumento e outro, é considerado um “instrumento bastardo”, terminologia também aplicada à viola (de orquestra, prima do violino).

Medidas dos Contrabaixos:

Os contrabaixos de adultos são classificados em tamanhos 5/8, 3/4, 7/8 e 4/4.

Para mim, mais importante do que o tamanho do “bojo” do instrumento é o comprimento do “diapasão”, distância entre a pestana (comecinho do espelho) e o cavalete.

Bem, vocês poderão esclarecer os detalhes corretos dessas medidas com um luthier, mas um contrabaixo 3/4 tem o “diapasão” de 106 ou 107cm. Um contrabaixo com 108cm já pode ser considerado um 7/8, assim como um com 109, 110 e 111cm, com certeza será um 4/4.

Existem muitos contrabaixos com diapasão 103, 104 e até 102cm. Eles são considerados contrabaixos 5/8. Essas medidas estabelecem o que chamamos de contrabaixos “grandes”, contrabaixos “normais” e contrabaixos “pequenos”. Essas “classificações” fazem com que as posições nos instrumentos sejam maiores (nos contrabaixos grandes) ou menores (nos contrabaixos pequenos).

Dependendo do “diapasão, um contrabaixo ”bojudo” pode não ser um instrumento “grande” e um contrabaixo pequeno pode não ser um instrumento “pequeno”. Um contrabaixo “grande” exigirá uma abertura de dedos maior e um contrabaixo “pequeno” exigirá uma abertura de dedos menor.

Comprimento dos dedos:

Por isso, acho que o comprimento dos dedos é importante: o contrabaixista não precisa ter dedos enormes, mas com “cotoquinhos” ficará bastante difícil tocar, já ele terá que manter constantemente uma abertura de dedos muito grande para fazer a forma das mãos nas posições do instrumento.

Para contrabaixistas com dedos pequenos sugiro 02 soluções:

1ª) Usar um contrabaixo pequeno, até porque essa “dificuldade” com o tamanho das posições é mais presente nas posições mais graves. Como o instrumento não tem trastes, as posições diminuem conforme as posições vão ficando mais agudas.

2ª) Tocar o mais “relaxado” possível, porque uma mão relaxada fica mais flexível, e essa flexibilidade faz com que os dedos da mão esquerda fiquem menos “travados” e “abram” mais. Assim eles parecerão maiores e alcançarão melhor as notas. Quem disse que maquiagem contrabaixística não existe? Bem, tocar evitando tensionamentos deveria ser uma meta a ser seguida por todos os contrabaixistas, independente de altura, tamanho de dedos ou de braço…

Comprimento dos braços:

Quanto ao comprimento do braço do contrabaixista, quando curto, é um problema para alcançar as notas muito agudas do instrumento (mais os harmônicos), porque para isso é necessário o contrabaixista “se debruçar” muito no contrabaixo para alcançá-las. Essas notas muito agudas são usadas no repertório solístico do contrabaixo.

Para contrabaixistas com braços curtos sugiro 04 soluções:

1ª) Tocar com um contrabaixo de posições pequenas;

2ª) Tocar os harmônicos na metade inferior do contrabaixo. Quando pensamos em harmônicos, podemos pensar em “dividir” o instrumento na metade da corda (oitava da corda solta). Teremos então duas metades: inferior (descendo para as notas graves) e superior (subindo para as notas agudas). Todas as notas da metade superior podem ser tocadas na metade inferior;

3ª) Aumentar o tamanho do espigão. Para quem tem braço curto e/ ou dedos curtos essa solução pode “aproximar” mais as notas agudas, porque o contrabaixo fica mais alto. Em compensação, as notas mais graves ficam mais “para trás” também. É difícil arranjar uma solução sem problemas. Nessas horas, o professor e/ ou o contrabaixista deverão pensar nas vantagens e desvantagens e na relação custo-benefício, e optar pela solução mais adequada ao caso;

4ª) A solução mais radical seria não chegar à região muito aguda do instrumento, tocando um repertório de acordo com isso.

[Voltar]

6 opiniões sobre “Artigo – Sobre tamanhos e medidas”

  1. Uma duvida!!!
    Quais sao as medidas dos dedos e braços referente as escalas de tamanho do contrabaixo? Existe algum estudo há uma mensura padrao?

  2. albertocarlosnascimento@yahoo.com.br disse:

    Onde posso encontrar contrabaixo de tamanho reduzido? Tenho 1,55cm de altura. Um contrabaixo normal mede mais de um metro não? Em relação a sonoridade, um baixo de tamanho menor não perde a qualidade já que esse instrumento, por natureza, tem que ter um certo tamanho para que o som das cordas, que são grossa, soem com limpeza. Meu e-mail: albertocarlosnascimento@yahoo.com.br

  3. Tenho um filho com 11 anos, que quer aprender contrabaixo acústico, qual tamanho você indica?

  4. Wenndel Pereira Brito disse:

    Boa noite
    Eu queria saber as dimensões do contra baixo tbm 4??

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s