Artigo – Problemas com a resina?

Por: Voila Marques

1) A crina é nova e nunca usou resina?

Se for esse o seu caso, passe bastante resina antes de tocar, durante alguns dias (uns 3 dias, talvez).

Depois desses dias, volte a usar a quantidade de resina que você sempre usou, ou passe a usar bem menos resina.

Em arcos de crina nova, a resina leva alguns dias para “pegar” melhor;

2) A crina é velha ou muito usada?

Se for velha, talvez fosse bom trocar a crina.

Se não for, dê uma um banhinho nela com sabão de côco: desparafuse o arco, pegue o talão com a crina frouxa com cuidado, leve para um tanque ou uma pia, molhe-a com moderação, esfregue sabão de côco e vá penteando e fazendo “espuma” com um pentinho de cabelo. Enxágüe bem, tirando todo o resíduo de sabão. Cuidado prá não molhar a vareta. Depois deixe secar ao ar livre. Antes colocá-la no lugar, enrole a crina na vareta e desenrole (não sei prá que serve isso). Aí coloque o talão no lugar e aperte o parafuso;

Em arcos muito sujos de resina, esse excesso de resina deixa o som áspero demais e, às vezes, também impede a resina de “aderir” bem ao arco, porque parece que cria uma “película” protetora.

Crinas muito velhas ou arcos muito “ensebados” pedem resina toda hora. Deixando a crina limpa, talvez você consiga melhores resultados;

3) Como estava o clima quando você passou a resina?

Em locais muito frios ou muito secos, a resina custa a pegar. Ou você passa a resina mais vezes ou põe um pouquinho no sol antes de passá-la no arco, só para que ela fique um pouco mais mole e “grude” melhor no arco;

4) Como você passa a resina no arco?

Os contrabaixistas não usam a resina como os violinistas, que esfregam resina prá-lá e prá-cá a cada pedacinho do arco.

Os contrabaixistas colocam a resina na crina (no talão) e a passam de uma vez só até chegar na ponta do arco. Se precisar, repetem esse movimento quantas vezes houver necessidade, mas sempre sem voltar a resina da ponta para o talão;

Se o seu caso não for nenhum desses ou se, depois de tomar alguma ou algumas dessas providências, o problema persistir, sugiro 02 coisitas:

1) Que você peça para um luthier averiguar se a crina do seu arco é realmente legítima e não-sintética;

2) Que você experimente uma outra resina de algum colega e, se ela funcionar, venda a sua para comprar uma igual a que funcionou. A Pop’s é uma boa resina. No mesmo nível, também temos a Nyman e a Carlsson.

[Voltar]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s