Artigo – Mais sobre Arcos

Por: Voila Marques

O contrabaixo é um instrumento da família dos violinos, mas que herdou alguns traços da família das violas da gamba (fundo chato, ombros caídos). Daí que ele é também o único instrumento de cordas, da família dos violinos, a usar 02 modelos de arco: francês e alemão.

O arco francês, também conhecido como Bottesini, é o arco usado com a palma da mão direita voltada para baixo (voltada para os pés), como é feito nos outros instrumentos de cordas da família dos violinos (violino, viola e violoncelo), e passou a ser mais usado no contrabaixo a partir do séc XIX, através do grande virtuose italiano do contrabaixo Giovanni Bottesini.

O arco francês tem o talão (extremidade de madeira onde fica apoiada a mão direita, normalmente feita de ébano) menor que o do arco alemão.

O desenho deste modelo de arco é mais linear. Nele, a altura entre a vareta no talão e a crina é igual à altura entre a vareta na ponta e a crina, com uma curvatura acentuada no meio dessa vareta.

O parafuso que serve para graduar a tensão da crina, situado do lado do talão, na extremidade inferior, é feito de metal. Não tenho certeza sobre isso, mas acredito que isso sirva para equilibrar o peso do arco, já que o talão é pequeno.

O arco alemão, também conhecido como arco Dragonetti (ou Butler), é o mais antigo dos 02 modelos. Ele passou a ser chamado também por arco Dragonetti, por causa do grande virtuose italiano do contrabaixo Domenico Dragonetti, que tocava com o arco alemão.

Esse arco é usado com a palma da mão direita voltada para o lado (voltada para a lateral do corpo), como era feito com os instrumentos da família das violas da gamba (que eram tocadas presas à perna: gamba).

O arco alemão tem o talão (extremidade de madeira onde fica apoiada a mão direita, normalmente feita de ébano) maior que o do arco francês.

O desenho deste modelo de arco é feito como se de uma extremidade à outra (do talão à ponta) o arco afinasse, como se fizesse um bico. Nele, a altura entre a vareta no talão e a crina é bem maior que a altura entre a vareta na ponta e a crina, com uma curvatura menos acentuada da vareta.

O parafuso que serve para graduar a tensão da crina, situado do lado do talão, na extremidade inferior, é feito de madeira. Não tenho certeza sobre isso, mas acredito que isso sirva para equilibrar o peso do arco, já que o talão é grande.

O arco de contrabaixo pesa aproximadamente 130 gramas, ou seja, ele é mais leve que um copo d’água. (Existem exceções: o contrabaixista holandês Hans Hoelofsen e seus alunos costumam utilizar um arco especial, de 230 gramas).

As variações de peso entre um arco e outro são mínimas (até 12 gramas), mas fazem muita diferença tanto para segurar, quanto para emitir o som. Embora para muitos os arcos pareçam ser todos iguais, isso é um grande engano. Cada arco é um arco.

Um bom arco costuma ter a vareta flexível, com uma boa curvatura, peso bem distribuído entre suas extremidades (talão e ponta), ponto de contato equilibrado, crina de boa qualidade, etc.

Isso faz com que ele tenha ataque, para que as notas não atrasem; que quique bem para a execução de golpes de arco específicos como spiccatto & cia; que não faça as notas apitarem; que ajude o instrumentista a tirar o som que mais lhe agrada, pois tem arcos que abrem e arcos que fecham o som, arcos leves e arcos pesados, arcos bons para solo e arcos bons para orquestra, etc…

[Voltar]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s