Artigo – Exercícios para relaxar a mão direita (Arco)

Por: Voila Marques

Ao tocarmos não usamos força, mas sim o peso do corpo sobre o instrumento.

Aqui vão alguns exercícios para relaxar a mão direita.

Faça-os sempre em frente a um espelho, mesmo que pequeno, e na 2ª corda (ré), porque ela é mais “centralizada”:

a) Coloque o arco sobre a corda, segurando-o normalmente com a mão direita. Ao mesmo tempo, se “pendure” sobre o contrabaixo, e segure a ponta do arco também, só que com a mão esquerda.
Deixe que a mão esquerda direcione e “leve” o arco, primeiro usando bem pouca quantidade de arco, que vai sendo aumentada gradativamente. Aos poucos, vá também tirando a mão esquerda e recolocando, até a mão direita se acostumar sozinha com o peso do arco, sem você precisar usar força;

b) Com o arco parado sobre a corda, toque como se “amassasse” levemente um pãozinho bem pequeno que estivesse na sua mão direita, ou seja flexione os dedos e estique ligeiramente e devagar, repetindo esse movimento algumas vezes.

Repita agora esse movimento puxando o arco.

Esse movimento é muito importante para a distribuição equilibrada do peso dos dedos, e dá para sentir bem o polegar, porque ele também estica e encolhe. Não se incomode com o som que ficará entrecortado;

c) Experimente imitar o movimento de quando quicamos uma bola de basquete no chão repetidas vezes, só com a mão direita, enquanto deixa o arco parado sobre a corda. Ele fica no mesmo lugar sempre, se possível, no meio da vareta. Cuide do cotovelo para que não fique para baixo e para cima (ele mexe quase nada). Deixe o pulso articular bem o movimento para baixo e para cima. Ele exercício é ótimo para se sentir o peso do arco sem fazer força. Não ligue se a ponta do arco ficar desenhando movimentos de “X” pequeno;

d) Experimente imitar o movimento oscilante das ondas do mar (~) só com a mão direita, enquanto puxa o arco. Deixe o cotovelo se mexer para baixo e para cima. Deixe o pulso e o braço articularem bem o movimento para baixo e para cima. Ele é ótimo para se sentir o peso do arco sem fazer força e é bem relaxante.

Deixe o braço fléxível. Não ligue se o movimento ficar exagerado e a ponta do arco ficar desenhando movimentos de “X” grande;

e) Segure o arco com a mão direita, leve-o um pouquinho para a esquerda e deixe-o cair sobre a corda (movimento de semi-círculo para baixo). você ouvirá um som estranho de crina na corda, mas é assim mesmo.

Depois que você sentir esse som, puxe o arco como está, para a direita, tirando uns 20 cms de “som”. Levante o braço, leve-o para a esquerda e repita o exercício. Pense nesse exercício todo como um movimento “oval”, mais curto na altura e mais longo nos deslocamentos para a esquerda ou direita do braço.

Esse exercício deve ser feito com o movimento do braço vindo das escápulas (perto do pulmão).

Com isso você:

1) Trabalhou “passivamente” o braço e a mão direitos em movimentos retos, com o peso do braço transferido para a mão esquerda, para se conscientizar de que a força não é necessária (ex “a”);

2) Abriu e fechou a mão e sentiu o peso necessário para segurar o arco sem que ele caia da mão (ex “b”);

3) Sentiu o peso necessário da mão e do braço para trabalhar no meio do arco (ex “c”);

4) Sentiu o peso necessário do braço para segurar e movimentar o arco (ex “d”);

5) Trabalhou com o peso do corpo , utilizando para isso o movimento do braço vindo das escápulas (ex “e”).

Ainda sobre a mão direita:

É muito importante relaxar aquele “mocotozinho” que fica debaixo do polegar: aquela parte gordinha da mão.

O peso do arco é dado pelo peso do seu corpo. Ele vem das suas costas, passa pelo seu ombro, desce pros braços e vai pros 4 dedos, que por fim “descansam” na vareta do arco.
O polegar é “pau mandado”: só serve de apoio e prá dar direção ao arco, ou seja, ele não aperta o talão. Ao apertar, ele estará “lutando” com o peso dos 04 outros dedos e também do braço e do corpo todo. Lembre-se que o peso é feito de cima para baixo. Prá que deixar o pobre do polegarzinho sozinho nessa, né?

Um dedo duro sempre “delata” um ombro contraído. Preste sempre atenção no seu ombro direito e, sempre que possível, ao equilíbrio dos 02 ombros.

O contrabaixista quando senta ou toca em pé, usa o corpo ligeiramente inclinado para frente. Ligeiramente mesmo, tipo 2 cm no máximo. Isso faz com que o peso do corpo se desloque para frente.

De “bônus”, esse deslocamento do peso do corpo acrescenta um pouquinho mais de “comprimento” aos seus braços.

Faça o teste: sentado em frente ao computador, estique a sua mão (qualquer uma delas) ao máximo, e a deixe encostada na lateral do monitor. Agora incline um tiquinho o seu corpo prá frente. Viu como a sua mão também estica? Sabe o que isso significa?

a) Algumas notas a mais com a mão esquerda na região aguda do instrumento;

b) Alguns centímetros a mais de braço para esticar o arco.

Aproveite isso, porque para fazer notas longas estamos sempre em desvantagem, já que o arco de contrabaixo é mais curto que o do violino, o da viola e o do violoncelo…

Ao puxar o arco é importante sentir o movimento das escápulas trabalhando. O braço direito nunca fica esticado completamente, e sim ligeiramente flexionado, procurando “repousar” sobre o contrabaixo o mais natural e relaxado possível. Dessa forma, você sentirá o braço “pesado”. É esse peso que faz o som do contrabaixo…

[Voltar]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s