Artigo – Contrabaixo e Carro

Por: Voila Marques

Sempre que se pensa em contrabaixo vem a dúvida “Isso cabe num carro?” e até mesmo o veredito final para desistir de estudar contrabaixo “Aquilo não cabe num carro!”.

Felizmente, posso afirmar que cabe não só num carro, como em todos, assim como posso agradecer quem desistiu do instrumento por esse motivo, pois assim o mercado de trabalho ficou menos concorrido, hahaha!

Dicas:

1) Contrabaixo acústico cabe em qualquer carro + motorista + 01 ou 02 pessoas atrás.

Se você for levar banco, use o porta-malas (opção nº1) ou o coloque na frente, junto com o contrabaixo (para os apressadinhos e esquecidos de plantão);

2) Caso você utilize táxi, só é necessário que o banco do co-piloto abaixe para trás;

3) Caso você utilize rádio-táxi, convém avisar que irá levar um contrabaixo e que não há necessidade de ser um carro “utilitário” (como são classificados os carros tipo “perua”);

4) Os taxistas podem cobrar a mais por “volume”, mas isso é muito raro de acontecer.

Em 02 décadas carregando contrabaixo de táxi, encontrei 03 taxistas que cobraram a mais para transportar o contrabaixo.

Caso isso aconteça, não se acanhe de pedir para ler as normas de cobrança. Se o taxista quiser se valer de um direito dele, faça valer também o seu direito de estar a par do percentual que pode ser cobrado pelo “volume” extra;

5) Se você achar conveniente, dê uma gorjetinha para o taxista (entre 10 e 20% do valor da viagem).

Como colocar e tirar um contrabaixo do carro (parte1)

Existem 02 formas de se colocar o contrabaixo num carro:

a) com o bojo do instrumento para trás;
b) com o bojo do instrumento para frente.

Procedimento “a” – como colocar o contrabaixo:

a) Abra a porta do co-piloto (a da frente, do lado do motorista);

b) Abaixe o encosto do banco do co-piloto para trás;

c) Se o contrabaixo for grande, abaixe um pouquinho o encosto do banco do motorista também;

d) Segure o braço do contrabaixo com uma das mãos e a outra na lateral dele. Entre com o bojo (corpo) do contrabaixo de lado, com o cavalete virado para o vidro dianteiro do carro. Isso costuma assustar os motoristas mas, se o contrabaixo não for grande, não há necessidade dele sair do seu banco para ajudar a manobra, ok?

e) Entre com o corpo de contrabaixo conforme explicado acima, mas com ele “embicado” para cima, de forma que pareça que ele vai levantar vôo, deixando a voluta (cabeça) baixa o suficiente para passar por baixo da porta do co-piloto;

f) Passe a mão que está na lateral do contrabaixo para as costas dele e vá “virando” de barriga para cima o contrabaixo, ao mesmo tempo em que você o vai passando por cima do encosto do motorista (movimento anti-horário). Direcione o bojo bem prá trás do carro, para que a voluta entre facilmente;

g) Acomode o contrabaixo deitadinho de barriga para cima no encosto do co-piloto, com a voluta no lugar onde ficariam os pés do co-piloto, se ele não tivesse sido destituído da função para o seu contrabaixo poder passear de carro;

h) Se houver necessidade, suba o encosto do banco do motorista novamente;

i) Se houver mais necessidade ainda, passe o cinto de segurança pelo contrabaixo.

Tempo aproximado para a execução do procedimento: 10 segundos.

Procedimento “a” – como tirar o contrabaixo:

a) Abra a porta do co-piloto (a da frente, do lado do motorista);

b) Tire o cinto (se usado). Segure com uma mão o braço do contrabaixo e passe a outra mão nas costas dele;

c) Levante o contrabaixo “embicando-o”, de forma que o bojo (corpo) fique bem mais alto que a voluta (cabeça). Na posição em que ele viajou isso já aconteceu, mas é necessário que fique acima do banco do motorista;

d) Vá passando o bojo por cima do encosto do motorista (movimento horário), ao mesmo tempo em que passa a voluta por baixo da porta do co-piloto;

e) Vá virando o cavalete para o lado do vidro dianteiro, ao mesmo tempo em que você vai “desentortando” o contrabaixo, até deixá-lo (ainda embicado com o bojo para cima) paralelo ao vidro dianteiro do carro;

f) Puxar o contrabaixo na sua direção e tirá-lo do carro ainda “de ladinho”.

Tempo aproximado para a execução do procedimento: 10 segundos.

Como colocar e tirar um contrabaixo do carro (parte 2)

Procedimento “b” – como colocar o contrabaixo:

a) Abra a porta do co-piloto (a da frente, do lado do motorista)

b) Abaixe o encosto do banco do co-piloto para trás;

c) Se o contrabaixo for grande, abaixe um pouquinho o encosto do banco do motorista também;

d) Segure o braço do contrabaixo com uma das mãos e a outra na lateral dele. Entre com a voluta (cabeça) do contrabaixo de lado, com o cavalete virado para o vidro dianteiro do carro;

e) Entre com o corpo de contrabaixo conforme explicado acima, mas com ele “embicado” para cima, de forma que pareça que ele vai levantar vôo, deixando a voluta (cabeça) mais alta do que o bojo do instrumento o suficiente para passar por cima do encosto do banco do motorista;

f) Vá “virando” o contrabaixo em sentido anti-horário, ao mesmo tempo em que tenta colocar a voluta (cabeça) o mais para trás do carro que você conseguir, porque assim sobrará mais espaço para o bojo (corpo) entrar pela porta. Note que o instrumento de lado fica alto e que, na hora de passar o bojo pela porta, às vezes é preciso “forçar” delicadamente o bojo para baixo;

g) Faça o movimento acima até conseguir deixar o contrabaixo deitado de lado no banco, paralelo às portas laterais do carro, de forma que a voluta (cabeça) fique no encosto do banco do motorista e o bojo fique no assento do banco do co-piloto;

h) Se houver necessidade, suba o encosto do banco do motorista novamente;

i) Se houver mais necessidade ainda, passe o cinto de segurança pelo contrabaixo (não me lembro se isso é possível, porque carrego do outro jeito).

Tempo aproximado para a execução do procedimento: 10 segundos.

Procedimento “b” – como tirar o contrabaixo:

a) Abra a porta do co-piloto (a da frente, do lado do motorista);

b) Tire o cinto (se usado). Segure com uma mão o braço do contrabaixo e passe a outra mão na lateral dele;

c) Levante o contrabaixo “embicando-o”, de forma que a voluta (cabeça) fique bem mais alta que o bojo (corpo) dele;

d) Vá passando a voluta (cabeça) por cima do encosto do motorista (sentido horário), ao mesmo tempo em que passa o bojo (corpo) pela porta do co-piloto. Note que o instrumento de lado fica alto e que, na hora de passar o bojo pela porta, às vezes é preciso “forçar” delicadamente o contrabaixo para baixo;

e) Puxar o contrabaixo na sua direção e tirá-lo do carro ainda “de ladinho”.

Tempo aproximado para a execução do procedimento: 10 segundos.

Detalhes tão pequenos de nós dois ou três…

Na hora de levar um contrabaixo para passear no carro dos outros (táxi, carona, etc), pense em algumas coisitas:

1) Deixe a história de que os opostos se atraem para os românticos e alienados da vida, porque contrabaixo grande entra mais fácil em carro grande. Mas se para aquele seu contrabaixo enorme, todos os corsinhas da rua insistirem em passar, resista e não faça sinal;

2) Da mesma forma, deixe o pensamento do “inversamente proporcional” para as aulas de matemática, porque ele só funciona de uma forma: contrabaixo pequeno para carro grande, certo?

3) Noções básicas de etiqueta: carona com o contrabaixo, se possível, somente a aceite se você for SOZINHO com o motorista. Se o carro for do tipo perua , somente a aceite com o motorista, o co-piloto e você no banco de trás SOZINHO.
Exceções:

a) 02 pessoas no banco de trás: só se a vítima que sentará ao seu lado no carro for uma pessoa muito próxima, que não vá se importar de sair do carro com a roupa completamente amassada;

b) 02 pessoas no banco de trás: só se você for magro ou se a outra pessoa for magra, porque dois gordos só poderão ocupar o mesmo banco de carro com mais um contrabaixo, se um for no colo do outro;

4) Não se esqueça de abaixar bem o espigão do contrabaixo, para que o mesmo não arranhe o painel do carro (ao entrar com a voluta primeiro) ou machuque o motorista (ao entrar com o bojo primeiro);

5) Ao entrar com o contrabaixo pelo bagageiro (carros tipo “perua”), abaixe o banco de trás, porque o contrabaixo costuma “entalar” entre a distância desse banco sem abaixar e o teto do carro, na hora de passar o cavalete.

Regra importante…

Nunca deixe seu contrabaixo acústico sozinho no carro!

Caso 01: Há muitos anos, um aluno de contrabaixo deixou seu contrabaixo dentro de um fusquinha, em frente ao prédio onde ele morava (Copacabana), e subiu rapidamente para pegar sei-lá-o-que que ele havia esquecido no seu apto. Quando ele desceu, tinham levado o contrabaixo… e mais o arco e.. até a resina…

Caso 02: Em 2008, um contrabaixista profissional do interior de São Paulo, deixou mais uma vez seu contrabaixo acústico dentro do carro, em frente à escola de música onde ele dava aula, uma rotina de anos. Foi a última vez: quando ele voltou o contrabaixo tinha sido roubado e o vigia ainda disse que nada viu (?)…

Para que isso não aconteça com você, pense sempre que o contrabaixo pode ser um instrumento pouco portátil, mas muito versátil:

a) Romântico – adora ser convidado para jantar naquele restaurante especial pós-concerto ou show, na sua companhia e na daquela sua companhia, num agradável programa a três…

b) Sociável – adora ser convidado para jantar naquela churrascaria lotada naquele pós-concerto ou show da sua orquestra ou banda…

[Voltar]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s